Recados para Orkut


SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, EU VOS AMO!

Oração ao Sagrado Coração de Jesus

Jesus, Senhor do perdão, fonte de paz e de graça para os nossos corações. Conforto dos pecadores, alento de quem Vos reza, força de quem Vos procura, porque em Vós quer encontrar-se. Nossas lágrimas são preces, nossas lágrimas são gritos, dizei, Senhor, à nossa alma: Sou a tua salvação. Quando a noite nos envolve, ficai connosco, Senhor, enchei de luz o silêncio das nossas horas de sombra. Jesus, bondade inefável, nunca nos falte na vida, Senhor, a Vossa clemência e caridade infinita. Jesus, nascido da Virgem, nós Vos louvamos, cantando, e sempre Vos louvaremos na glória do vosso reino. Concedei, Deus todo-poderoso, que, ao celebrar a solenidade do Coração do Vosso Amado Filho, recordemos com alegria as maravilhas do Vosso amor e mereçamos receber desta fonte divina a abundância dos Vossos dons. Por Nosso Senhor.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

MÊS DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS


FLORES PARA JESUS - Amores perfeitos, como o amor do Sagrado Coração de Jesus por nós!

terça-feira, 29 de junho de 2010

Sobre esta pedra, edificarei a Minha Igreja


S. Pedro e S. Paulo
Todos os apóstolos são «pilares da terra» (Sl 74,4), mas são-no em primeiro lugar os dois cuja festa celebramos. Eles são os dois pilares que conduzem a Igreja, através dos seus ensinamentos, da sua oração e do exemplo da sua perseverança. Estes pilares foram alicerçados pelo próprio Senhor. Inicialmente, eram fracos e não eram capazes de guiar, nem a si próprios, nem aos outros. E aqui aparece o grande desígnio do Senhor: se tivessem sido sempre fortes, poder-se-ia pensar que a sua força vinha deles. O Senhor, antes de os fortalecer, também quis mostrar aquilo de que eram capazes, para que todos soubessem que a sua força vem de Deus.

O Senhor é que fundou estes pilares da terra, ou seja, da Santa Igreja. É por isso que devemos louvar com todo o coração os nossos santos pais, que suportaram tantos tormentos pelo Senhor e que perseveraram com tanta força. Perseverar na alegria, na prosperidade e na paciência não vale grande coisa. Grande é aquele que é apedrejado, chicoteado, agredido por amor a Cristo, e em tudo isso persevera com Cristo (2Cor 11, 25). É grande ser amaldiçoado e abençoar com São Paulo [...], ser como a escória do mundo e disso tirar glória (1Cor 4, 12-13). [...] E que dizer de São Pedro? Mesmo que nada tivesse suportado por Cristo, bastava ter sido crucificado por Ele para o festejarmos até hoje. A cruz foi a sua estrada.

Fonte: Evangelho quotidiano

domingo, 27 de junho de 2010

JESUS EU TE AMO !


Meu Jesu, eu Te amo, eu Te adoro, eu Te pertenço. Eu grito ao sol e à lua e às estrelas que Tu és o Meu Senhor, Meu Salvador. Nada há no Universo tão grande como Tu Meu Deus! Eu quero abraçar-te Meu Jeus com toda a força do meu coração nos irmãos, Vossos filhos e por quem também Te entregaste na Cruz. Graças e louvores no céu e na terra ao Pai, ao Filho, e ao Espiríto Santo. Amém...

sábado, 26 de junho de 2010

Dar tudo a Jesus, inclusive nossos pecados


Gruta em Belém – Local exato onde Nosso Senhor nasceu Na gruta, onde o menino Jesus veio ao mundo, morou bem uns 25 anos o célebre Doutor da Igreja, São Jerônimo (ano 420). Uma vez ele rezou a Jesus deste modo:
- Querido menino, padeceste tanto para salvar-me: como poderei agora compensar-te?
E ouviu responder:
- Louva a Deus com as seguintes palavras: Seja feita a glória de Deus no alto do Céu.
Continua o santo:
- Isso eu já faço; mas eu quero dar-te alguma coisa: todo o meu dinheiro. Foi-lhe respondido:
- Dá o dinheiro aos pobres; será como se desses a mim.
- Farei também isso; mas a ti que posso dar?
A resposta foi esta:
Dá-me os teus pecados; eu te os peço para os cancelar.
- A estas palavras, Jerônimo se pôs a chorar e disse:
- Caro Jesus, toma pois tudo o que é meu, e dá-me tudo o que é teu.
Por esse diálogo compreendereis como é grande a bondade de Deus para com os homens.
(A PLAVRA DE DEUS EM EXEMPLOS — G. Mortarino J. C.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

O ESPELHO


Uma menina de bons sentimentos, mas um pouco vaidosa, do colégio, onde era educada, escreveu à mãe, pedindo-lhe que lhe mandasse um espelho. A mãe lhe respondeu que em vez de um, mandar-lhe-ia três. Chegaram de fato três embrulhos. A menina abre o primeiro, e ali encontra um verdadeiro espelho, com a inscrição:

- Eis o que és.

Abre o segundo e lhe aparece a figura de uma caveira, com as palavras: – Eis o que serás:

Abre o terceiro, e ali vê uma imagem de Maria Imaculada, e a advertência:

- Eis o que deves ser.

A mocinha compreendeu qual era o desejo da mãe: beijou aquele espelho e se propôs querer para o futuro imitar as virtudes de Maria Santíssima, pretendendo-a como modelo.

Assim deveríamos fazer nós: ter em tudo por modelo Maria Santíssima.
Então, sim, poderíamos dizer que possuímos a verdadeira devoção a ela: a devoção que nos salvará, pois é esta a sentença do Abade Guerrico (que é o eco das divinas Escrituras, do ensinamento da Igreja e das doutrinas dos Santos Padres): “Qui virgini farnulatur securus est de Paradiso: Quem serve à Virgem, a essa Rainha tão poderosa, a essa Mãe tão boa, está seguro do Paraíso.

(A PALAVRA DE DEUS EM EXEMPLOS

quinta-feira, 24 de junho de 2010


FLORES PARA NOSSA SENHORA

Dia do Nascimento de São João Batista, Precursor do Salvador


São João Batista, embora concebido no Pecado Original, foi dele purificado antes de nascer, quando sua mãe, Santa Isabel, foi visitada pela Santíssima Virgem, que por sua vez portava no seio o Salvador. Por isso, São João Batista é o único santo cujo nascimento se comemora na liturgia – além da própria Virgem Maria, que já foi concebida isenta de todo pecado.
Extraído do livro: Cada dia tem seu santo…
Oração a São João Batista
São João Batista, voz que clama no deserto: “Endireitai os caminhos do Senhor… fazei penitência, porque no meio de vós está quem não conheceis e do qual eu não sou digno de desatar os cordões das sandálias”, ajudai-me a fazer penitência das minhas faltas para que eu me torne digno do perdão daquele que vós anunciastes com estas palavras: “Eis o Cordeiro de Deus, eis aquele que tira os pecados do mundo”.
São João, pregador da penitência, rogai por nós. São João, precursor do Messias, rogai por nós. São João, alegria do povo, rogai por nós

quarta-feira, 23 de junho de 2010

NOSSA SENHORA DE MEDJUGORJE


Última Messagem, 2010.g. 2. junho - Mensagem dada a vidente Mirjana

“Queridos filhos! Hoje, EU chamo vocês, com jejum e oração, a limpar o caminho pelo qual MEU FILHO entrará em seus corações. Aceitem-ME como Mãe e como uma mensageira do amor de Deus e de Seu desejo pela sua salvação. Libertem-se de tudo do passado que pesa sobre vocês e lhes dá um sentimento de culpa, de tudo que leva vocês ao erro – trevas. Aceitem a luz. Renasçam na justiça de MEU FILHO. Obrigada. ”
Nossa Senhora abençoou todos os objetos religiosos e Mrijana disse que quando Nossa Senhora estava indo embora, ela viu uma pombinha branca no fim da aparição, que Mirjana pensou que era o Espírito Santo.

terça-feira, 22 de junho de 2010

A ceifa e os ceifeiros


31 E entretanto os seus discípulos lhe rogaram, dizendo: Rabi, come.
32 Ele, porém, lhes disse: Uma comida tenho para comer, que vós não conheceis.
33 Então os discípulos diziam uns aos outros: Trouxe-lhe, porventura, alguém algo de comer?
34 Jesus disse-lhes: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra.
35 Não dizeis vós que ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Eis que eu vos digo: Levantai os vossos olhos, e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa.
36 E o que ceifa recebe galardão, e ajunta fruto para a vida eterna; para que, assim o que semeia como o que ceifa, ambos se regozijem.
37 Porque nisto é verdadeiro o ditado, que um é o que semeia, e outro o que ceifa.
38 Eu vos enviei a ceifar onde vós não trabalhastes; outros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho.
39 E muitos dos samaritanos daquela cidade creram nele, pela palavra da mulher, que testificou: Disse-me tudo quanto tenho feito.
40 Indo, pois, ter com ele os samaritanos, rogaram-lhe que ficasse com eles; e ficou ali dois dias.
41 E muitos mais creram nele, por causa da sua palavra.
42 E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo.
João 4:31-42 -

segunda-feira, 21 de junho de 2010

domingo, 20 de junho de 2010

Memórias de irmã Lucia – As provações dentro de sua própria casa


As conseqüências para os pastorinhos de Fátima que tiveram visões de Nossa Senhora

Vai pedir comida a essa Senhora

No seio da minha família havia ainda outro desgosto, de que eu era a culpada, como diziam. A Cova da iria era uma propriedade pertencente a meus pais. No fundo, tinha um pouco de terreno bastante fértil, no qual se cultivava bastante milho, legumes, hortaliças, etc.. Nas encostas havia algumas oliveiras, azinheiras e carvalhos.

Ora, desde que o povo aí começou a ir, não mais aí pudemos cultivar coisa alguma. As gentes tudo pisavam. Grande parte ia a cavalo, e os animais acabavam de comer e estragar tudo. Minha mãe, lamentando esta perda, dizia-me: “Tu, agora, quando quiseres comer, vais pedi-lo a essa Senhora!”. Minhas irmãs acrescentaram: “Tu agora, só havias de comer o que se cultiva na Cova da Iria!”

Estas coisas custavam-me tanto que eu não me atrevia a pegar num bocado de pão para comer. Minha mãe, para obrigar-me a dizer a verdade, como ela dizia, chegou, não poucas vezes, a fazer-me sentir o peso de algum pau, destinado ao lume, que encontrasse no canto da lenha, ou do cabo da vassoura.

Mas, como ao mesmo tempo era mãe, procurava depois levantar-me as forças decaídas, e afligia-se ao ver-me definhar, com uma cara amarela, temendo que fosse adoecer. Pobre mãe! agora, sim, que compreendo verdadeiramente a situação em que se encontrava, e que tenho pena dela! Na verdade, ele tinha razão para me julgar indigna dum tal favor e por isso de me julgar mentirosa.

Por uma graça especial de Nosso Senhor, nunca tive o menor pensamento nem movimento contra seu modo de proceder a meu respeito. Como o Anjo me tinha anunciado que Deus me mandaria sofrimentos, vi sempre em tudo isto Deus, que assim queria.

O amor, a estima e o respeito que lhe devia, continuou sempre aumentando, como se fosse muito acariciada. E agora estou-lhe mais reconhecida por me ter tratado assim, do que se me tivesse continuado a criar entre mimos e carícias.

Extraído do livro: “O Segredo de Fátima” – Irmã Lucia

sábado, 19 de junho de 2010


ORAÇÃO - ALMA DE CRISTO

Alma de Cristo, santificai-me,

Corpo de Cristo, salvai-me,

Sangue de Cristo, inebriai-me,

Água do lado de Cristo, lavai-me,

Paixão de Cristo, confortai-me,

Ó bom Jesus, ouvi-me,

Dentro de vossas chagas escondei-me,

Na hora de minha morte chamai-me,

E mandai-me ir para vós,

Para que com os vossos Santos vos louve

Por todos os século dos século. Amém.

- As mais belas orações de Santo Afonso -

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Mártires e heróis do Sagrado Coração


“Quase sempre, os inimigos do Sagrado Coração forma o inimigos da Igreja”. Constatou com lucidez o grande historiador da devoção ao Coração de Jesus, pe. Augusto Hamon S.J.

Este ódio, que se manifestou já na época de santa Margarida, foi particularmente virulento na Revolução Francesa, durante a qual muitos devotos do Sagrado Coração foram martirizados.

Mais tarde estourou nos sequazes do socialismo e do comunismo, que manifestaram em inúmeras ocasiões sua ira durante os séculos XIX e XX.

O episódio mais simbólico do ódio comuno-socialista ao Sagrado coração deu-se em 1936: foi o fuzilamento e destruição a dinamite da estátua do Sagrado Coração, fincada no cume do Cerro de los Angeles, nas imediações de Madri. Ela exercia do alto do monte uma espécie de reinado moral sobre a Espanha.

Extraído do livro: O Sagrado Coração de Jesus – André Sá

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Fotos tridimensionais aumentam certeza de que o Santo Sudário envolveu a Nosso Senhor


O Professor Avinoam Danin, catedrático emérito do Departamento de Evolução sistemática e ecologia da Universidade Hebraica de Jerusalém continuou suas investigações no Santo Sudário.
As imagens obtidas que apontavam uma corda no Sudário comprovaram que ela foi feita com fibras vegetais segundo um antigo método empregado durante milhares de anos em Jerusalém.
Julga-se que essa corda tenha sido a própria com a qual a Cruz foi amarrada sobre Nosso Senhor durante a Paixão.
Danin afirma que não está no mais mínimo interessado no significado religioso de suas descobertas. Ele fala como um cientista hebraico, unicamente apaixonado pela botânica.
Esta atitude do cientista, reafirmada por escrito ao então Núncio Apostólico em Jerusalém, reforça a isenção de animo da análise por ele efetivada.
“Se eu não fosse judeu, mas cristão, poucos teriam acreditado em mim”, escreveu ao representante vaticano.
Após anos de pesquisa, Danin está convencido que o santo lençol utilizado na sepultura de Nosso Senhor já existia pelo menos no século VIII. Desta maneira, apresenta mais um testemunho científico contra a falsa idéia de uma origem medieval.
O professor também sublinha “a grande semelhança do rosto do Homem do Sudário com o ícone do Pantocrator conservado no mosteiro de Santa Catarina no Sinai”, concordância que, segundo ele, revelaria que o Sudário já era bem conhecido por volta do ano 550.
Danin também participou na “era holográfica” da sindonologia (ciência do santo Sudário) iniciada em 2007.
Os hologramas são fotografias em três dimensões.
Nessa nova era das investigações destaca-se o papel do Dr. Petrus Soons, criador de hologramas tridimensionais do Sudário junto com seus colaboradores do Dutch Holographic Laboratory (Laboratório Holográfico Holandês), em Eindhoven.
Trabalhando nessas fotografias tridimensionais, Danin constatou a existência de “um tapete quase homogêneo” de mais de trezentas corolas de flores dispostas de modo ordenado em volta da sagrada cabeça do Homem do Sudário.
Uma outra descoberta obtida com a colaboração do Dr. Soons, foi da presença de literalmente um elmo de espinhas, e não apenas de uma coroa circular, que foi empregada para torturar a Nosso Senhor.
Soons explicou que “quando criou hologramas em tamanho natural e os expos no Pontifício Ateneu Regina Apostolorum, em Roma, alguns pegaram uma escada para observar a parte superior da cabeça. Esta parte do corpo do Homem do Sudário jamais tinha sido vista por ninguém”. Então, Soons observou muitas pequenas feridas que tinham sangrado e que não eram visíveis pela frente.

Fonte: Ciência confirma a Igreja

quarta-feira, 16 de junho de 2010

SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS


FRASES
"Não sou um guerreiro que combateu com armas terrestres, mas com a espada do Espírito que é a palavra de Deus".
"Para mim acho que a perfeição é fácil de se praticar, porque compreendi que basta pegar Jesus pelo coração..."
"Ó Farol luminoso do amor, eu sei como chegar a Ti, encontrei o segredo de me apropriar de Tua chama."
"Compreendi que o Amor englobava todas as vocações, que o Amor era tudo..."
"... Compreendi que meu amor não se devia traduzir somente por palavras."
"Não é bastante amar, é preciso prová-lo!"
"Um só ato de amor nos fará conhecer melhor Jesus..."
"... Pensar em uma pessoa que se ama é rezar por ela".
"Ó meu Jesus, lutarei por vosso amor até à noite da minha vida".
"É na tua bondade sempre infinita que quero me perder, ó Coração de Jesus!"
"... Espero tudo do Bom Deus, como uma criancinha espera tudo de seu pai".
"Como estou longe de ser conduzida pela via do temor, sei sempre encontrar o meio de ser feliz e aproveitar de minhas misérias" .
"O Senhor é tão bom para comigo, que me é impossível temê-lo".
"Ó Trindade, vós sois prisioneira de meu amor!..."
"Ó meu Deus, Trindade Bem-aventurada! Eu vos desejo amar e vos fazer amada..."
"Acho que nesses momentos de grande tristezas tem-se a necessidade de olhar para o céu em lugar de chorar..."
"O Pai quer que o ame, porque Ele me perdoou não muito, mas tudo".
"Sim, tudo está bem, quando só se busca a vontade de Jesus".
"Já que a verdade brilha aos seus olhos, não fuja da sua luz".
"O Bom Deus me mostra a verdade, sinto muito bem que tudo vem dele" .
"A vida é apenas um sonho, em breve nos acordaremos".
"Só tenho de olhar o santo Evangelho, logo respiro os perfumes da vida de Jesus e sei para que lado correr".
"Só temos o curto instante da vida para dá-lo ao Bom Deus..."
"É preciso que o Espírito Santo seja a vida de teu coração".
"Ó Jesus, meu Amor... minha vocação, enfim, eu a encontrei, minha vocação é o Amor!"
"Enfim, pus mão à obra e tinha tanta boa vontade que consegui perfeitamente".
"Que felicidade poder dizer: "Estou seguro de fazer a vontade do Bom Deus".
"Eu não lamento a vida, oh, não!"
"E minha vida é um ''único ato de amor!"
"O Bom Deus me dá coragem na proporção dos meus sofrimentos".
"Faz-nos tanto bem, quando sofremos, ter corações amigos, cujo eco responde a nossa dor".
"A caridade é o caminho excelente, que conduz seguramente a Deus"
"Sou de tal natureza que o temor me faz recuar; com o amor não somente avanço, mas vôo..."
"É muito doce a gente se sentir fraco e pequeno!"
"É preciso abandonar o futuro nas mãos do Bom Deus..."
"Nada acontece que Deus não tenha previsto desde toda a eternidade..."
"Não me inquieto, absolutamente, com o futuro..."
"Por uma graça fielmente recebida, Ele me concedia uma multidão de outras".
"Jesus não quer que eu reclame o que me pertence; isso deveria parecer-me fácil e natural pois nada me pertence".
"Instruindo os outros muito aprendi".
"Deus não poderia me inspirar desejos irrealizáveis, portanto, posso, apesar da minha pequenez, aspirar à santidade".
"Não consigo crescer, devo suportar-me como sou, com todas as minhas imperfeições".
"Parece-me que agora nada me impede de levantar vôo, pois não tenho mais grandes desejos a não ser o de amar até morrer de amor".
"Os mais belos pensamentos nada são sem as obras".
"Para mim a oração é um impulso do coração, um simples olhar para o Céu, um grito de gratidão e amor no meio da provação como no meio da alegria".
"Minhas mortificações consistiam em refrear minha vontade, sempre prestes a se impor"...
"Ele quem me instruiu dessa ciência que esconde dos sábios e dos pedantes e revela aos menores..."
"Ao dar-se a Deus, o coração não perde sua natural ternura, pelo contrário, essa ternura cresce ao tornar-se mais pura e mais divina".
"Sinto que quando sou caridosa é só Jesus que age em mim".
"Felizmente, não desanimo com facilidade".
"Estou longe de praticar o que entendo, mas o desejo que tenho de praticar é suficiente para me dar a paz".
"Deus é mais terno que uma mãe".
"Em vez de me causar mal, levar-me à vaidade, os dons que Deus me prodigalizou (sem que Lhe tenha pedido) me levam para Ele".
"A mim Ele me deu sua Misericórdia infinita e é, através dela, que contemplo e adoro as outras perfeições divinas!..."
"O Bom Deus me fez compreender que existem almas que sua misericórdia não se cansa de esperar..."
"Como a bondade e o amor misericordioso de Jesus são pouco conhecidos!..."
"... Ó meu Bem-Amado, uma só missão não me bastaria..."
"Eu sou pequena demais para subir a rude escada da perfeição".
"Posso, apesar de minha pequenez, aspirar à santidade".
"Vou me contentar em seguir Jesus em seu caminho doloroso".
"O pecado mortal não me tiraria a confiança".
"Guardar a palavra de Jesus, eis a única condição de nossa felicidade".
"É muito doce a gente se sentir fraco e pequeno!"
"Eu vos suplico, ó meu Deus, enviar-me uma humilhação cada vez que eu tentar me elevar acima dos outros".
"Prestai atenção ao que faz Maria; imitai-a... e esse Deus de bondade recompensará vossa fé".
"A Santíssima Virgem dá bem os meus recados, dar-lhe-ei outro mais. Repito-lhe, muitas vezes: "Diga-lhe para não se preocupar comigo".
"Sabemos muito bem que a Virgem Santíssima é a rainha do céu e da terra, mas ela é mais mãe do que rainha".
"E eu que desejava o martírio, é possível que morra em um leito!"
"Tu sabes bem, meu único martírio é teu amor, Coração Sagrado de Jesus!"
"Morrer de amor é um bem doce martírio!"
"O mérito não consiste em fazer nem em dar muito, mas, antes, em receber, em amar muito!"
"Ó meu Deus, longe de me desencorajar à vista de minhas misérias, venho a vós com confiança..."
"Não prefiro nem morrer nem viver... O que o Bom Deus prefere e escolhe para mim, eis o que me agrada mais."
"O apostolado da oração não é, por assim dizer, mais elevado do que o da palavra?"
"Pois bem, sou eu essa criança, objeto do amor previdente de um Pai

terça-feira, 15 de junho de 2010

Oração pelos sacerdotes no fim do ano sacerdotal e sempre!


Oração pelos Sacerdotes
Senhor Jesus, presente no Santíssimo Sacramento do Altar, que vos quisestes perpetuar entre nós por meio de vossos sacerdotes, fazei com que suas palavras sejam somente as vossas, que seus gestos sejam os vossos, que sua vida seja o fiel reflexo da vossa.

Que eles sejam os homens que falem a Deus dos homens e falem aos homens de Deus.
Que não tenham medo de servir, servindo a Igreja como ela quer ser servida.

Que sejam homens, testemunhas do eterno nosso tempo, caminhando pelas estradas da história com vosso mesmo passo e fazendo o bem a todos.

Que sejam fiéis aos seus compromissos, zelosos de sua vocação e de sua entrega, claros reflexos da própria identidade e que vivam com alegria o dom recebido.

Tudo isso vos peço pela intercessão de vossa Mãe Santíssima: ela que esteve presente em vossa vida, esteja sempre presente na vida dos vossos sacerdotes. Amém

A ORAÇÃO QUE JESUS NOS ENSINOU


Pai Nosso, que estais no Céu
Santificado seja o Vosso Nome
Venha a nós o Vosso Reino
Seja feita a Vossa Vontade,
Assim na Terra como no Céu
O Pão-Nosso de cada dia nos daí hoje
Perdoai-nos as nossas ofensas
Assim como nós perdoamos a
Quem nos tem ofendido
E não nos deixeis cair em tentação
Mas livrai-nos do Mal.
Amém

segunda-feira, 14 de junho de 2010

domingo, 13 de junho de 2010

Parábola da Ovelha Desgarrada


São Lucas, capítulo XV, versículos 1-7:
1 Acercavam-se dele todos os publicanos e pecadores para ouvi-lo. 2 Os fariseus e escribas murmuravam dizendo: “Este homem acolhe gente de má fama e come com eles”. 3 Então lhes propôs a seguinte parábola: 4 Quem de vós, tendo cem ovelhas e havendo perdido uma, não deixa as noventa e nove no deserto e vai em busca da desgarrada até achá-la? 5 E, uma vez encontrada, alegre a põe aos ombros 6, e voltando para casa chama os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: ‘Alegrai-vos comigo porque achei a ovelha perdida’. 7 Eu vos digo: assim a alegria no céu será maior por um pecador que se converta do que por noventa e nove justos que não necessitam de conversão

Comentários extraídos da Catena Áurea:

a) São designados, aqui, por “publicanos” aqueles que cobravam impostos – ou os arrendavam – e por “pecadores” aqueles que procuravam obter lucros por meio dos negócios ilícitos.

b) Nosso Senhor consentia que aproximassem porque para esse fim havia assumido a natureza humana, acolhendo os pecadores assim como o médico acolhe os enfermos.

c) Mas, os fariseus, verdadeiramente criminosos, correspondiam com murmúrios a essa bondade! Por isso é que diz “e os fariseus e escribas murmuravam”.

d) Por essa razão podemos deduzir que a falsa justiça é desdenhosa, enquanto que a verdadeira justiça tem compaixão mesmo quando os bons, com razão, se indignam contra os pecadores. Isto porque uma coisa é o que se procede por orgulho e outra é quando se indigna por zelo da disciplina. Porque os justos, mesmo quando exteriormente exageram em suas repreensões em razão da disciplina, interiormente conservam, sem embargo, a doçura da caridade. E, em geral, no seu ânimo, preferem o bem daqueles a quem corrige do que a si mesmos. Agindo assim mantêm seus dependentes na disciplina e, por sua vez, conservam eles mesmos na humildade. Pelo contrário, os que costumam engrandecer-se por falsa justiça, depreciam todos os demais, e não têm nenhuma misericórdia dos que estão em falta. E, porque se julgam sem pecado, tornam-se os mais pecadores…

e) Deste número eram os fariseus, quem, ao censurar a Nosso Senhor porque recebia os pecadores, repreendiam com um coração “seco” Aquele que é a fonte mesma da caridade. Mas, como estavam enfermos ou ignoravam que estavam, o médico celestial usa de remédios suaves para com eles, até que conheçam seu estado.

Fonte: Catena Áurea, Exposicion de los quatro evangelios

sábado, 12 de junho de 2010

SANTO ANTÓNIO DE LISBOA


Do nascimento à Ordem de Santo Agostinho:
Santo Antônio nasceu em Lisboa, Portugal, dia 13 de setembro de 1191, e morreu com 36anos, dia 13 de junho de 1231, nas vizinhanças de Pádua, Itália. Por isso, é chamado Santo Antônio de Lisboa e Santo Antônio de Pádua, um dos santos mais populares da Igreja, ‘o santo do mundo todo’ chamou Leão XIII.
Filho de Martinho de Bulhões e Teresa Taveira, de famílias ilustres, recebeu o nome de Fernando no batismo. Aos 15 anos, entrou no convento da Ordem dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho, nas proximidades de Lisboa. Aí ficou dois anos e pediu para ser transferido para o mosteiro de Santa Cruz em Coimbra, porque eram tantas as visitas de parentes e amigos, que perturbavam sua paz. Em Coimbra fez filosofia e teologia e foi ordenado padre.

O ingresso na Ordem dos Franciscanos:

Nesse mosteiro de Coimbra, se hospedaram os frades Franciscanos do convento de Santo Antônio dos Olivais, quando viajavam para converter os muçulmanos em Marrocos, na África. Pouco tempo depois, os restos mortais desses frades, martirizados em Marrocos, voltaram a Portugal, para o sepultamento desses heróis em Coimbra, onde morava o Rei de Portugal. Nessa ocasião, ‘Santo Antônio’ sentiu grande desejo de evangelizar Marrocos e imitar os mártires. Por isso, no verão de 1220, entrou para a Ordem dos Franciscanos, mudou seu nome para Antônio, que era o titular do convento franciscano dos Olivais, e foi mandado para Marrocos
No início de novembro de 1220, António desembarcou em Marroços, mas terrível enfermidade o reteve na cama todo o inverno e resolveram devolve-lo para Portugal. O navio de volta a Portugal foi levado pelos ventos para a Itália. Desembarcou na Sicília e se dirigiu para Assis, onde se encontrou pela primeira vez com São Francisco. Então, participou de um Capítulo Geral da Ordem, que começou a 20 de maio de 1221, em Assis.
Não demorou para se revelar como excelente orador e pregador, em setembro de 1221, fazendo o sermão em Forli, na ordenação sacerdotal de franciscanos e dominicanos. Surpreendeu o Provincial e todos ficaram maravilhados.
Por isso, o Provincial o encarregou da ação apostólica contra os hereges na região da Romanha. e no norte da Itália, quando se tornou extraordinário pregador popular. Em Rimini, os hereges impediam o povo de ir aos seus sermões. Então, apelou para o milagre. Foi à costa do Adriático e começou pregar aos peixes, que acorreram em multidão, mostrando a cabeça fora da água. Este milagre invadiu a cidade com entusiasmo e os hereges ficaram envergonhados.
Após alguns anos de frade itinerante, foi nomeado, por carta, por São Francisco, o primeiro ‘Leitor de Teologia’ da Ordem. Mas, este magistério de teologia para os franciscanos de Bolonha demorou pouco porque o Papa mobilizou todos os pregadores dominicanos e franciscanos para combater a heresia albigense na França.
Por isso, passou três anos, lecionando, pregando e fazendo milagres no sul da França – Montpellier, Toulouse, Lê Puy, Bourges, Arles e Limoges. Como ocupava o cargo de custódio do convento de Limoges, foi para Assis participar do Capítulo Geral da Ordem, convocado por Frei Elias, a 30 de maio de 1227. Nesse Capítulo foi eleito Provincial da Romanha, cargo que ocupou com êxito até 1230. Em 1229, foi morar com os seus irmãos franciscanos, perto de Pádua, no convento de Arcella, em Camposampiero.

A morte de Santo Antonio:

Nesse lugar retirado, a pedido do Cardeal de Óstia, dedicou-se a escrever os sermões das festas dos grandes santos e de todos os domingos do ano. Mas sempre saia para pregações, por exemplo, durante a Quaresma, até morrer, por uma hidropisia maligna, na sexta-feira, de 13 de junho de 1231.
Foi tanta a repercussão de sua morte e tantos os milagres, que, onze meses após sua morte, foi canonizado pelo Papa Gregório IX. Em 1263, quando seu corpo foi exumado, sua língua estava intacta e continua intacta até hoje, numa redoma de vidro, na Basílica de Santo António, em Pádua, onde estão seus restos mortais.

Mais tarde, em 1934, foi declarado Padroeiro de Portugal.

E em 1946, o Papa Pio XII proclamou Santo Antônio ‘Doutor da Igreja’, com o título de ‘Doutor Evangélico’. Santo Antônio não perdeu sua atualidade e é invocado pelo povo cristão, até hoje, para curar doença, achar coisa perdida e ajudar no casamento.

Devoções a Santo Antonio

É invocado como protetor de coisas perdidas, porque em Montpellier, na França, onde lecionava e pregava, um noviço franciscano saiu do convento e roubou seus comentários escritos sobre os salmos. Ele rezou para que o ladrão lhe devolvesse a preciosa obra. Arrependido, o ladrão voltou e lhe devolveu o livro manuscrito. Daí o fato de ser invocado para encontrar coisas perdidas.
Também, na França, uma senhora de Toulouse, por ter alcança do uma grande graça, por intercessão de Santo Antônio, resolveu levar pães à igreja, para que fossem abençoados e distribuídos aos pobres. Daí vem a tradição de se abençoar os pães de Santo António, no dia 13 de junho, para se crescer no amor para com os pobres e para se buscar a restituição da saúde a muitos de nossos doentes.
A devoção a Santo António teve desenvolvimento popular surpreendente. O folclore brasileiro e italiano é rico em alusões ao poder milagroso do santo para casamento e para encontrar coisa perdida.
O facto é que Santo António não decepciona nunca seus devotos.
Em 1981, para celebrar 750 anos da morte de Santo António, foi aberto seu túmulo, Seu esqueleto estava sem carne e muito bem conservado, sem o antebraço esquerdo e o maxilar inferior, tirados para relíquia em séculos passados. Mereceu 9 geniais sermões do padre Antônio Vieira

Biografia de Santo Antônio de Pádua
1195: Nasce em Lisboa, filho de Maria e Martinho de Bulhões. É batizado com o nome de Fernando. Reside na frente da Catedral.
1202: Com sete anos de idade, começa a freqüentar a escola, um privilégio raro na época.
1209: Ingressa no Mosteiro de S. Vicente, dos Cônegos Regulares de S. Agostinho, perto de Lisboa. Torna-se agostiniano.
1211: Transfere-se para Coimbra, importante centro cultural, onde se dedica de corpo e alma ao estudo e à oração, pelo espaço de dez anos.
1219: É ordenado sacerdote. Pouco depois conhece os primeiros franciscano, vindos de Assis, que ele recebe na portaria do mosteiro. Fica impressionado com o modo simples e alegre de viver daqueles frades.
1220: Chegam a Coimbra os corpos de cinco mártires franciscanos. Fernando decide fazer-se franciscano como eles. É recebido na Ordem com o nome de Frei Antônio, enviado para as missões entre os sarracenos de Marrocos, conforme deseja.
1221: Chegando a Marrocos, adoece gravemente, sendo obrigado a voltar para sua terra natal. Mas uma tempestade desvia a embarcação arrastando-a para o sul da Itália. Desembarca em Sicília. Em maio do mesmo ano participa, em Assis, do capítulo das Esteiras, uma famosa reunião de cinco mil frades. Aí conhece o fundador da Ordem, São Francisco de Assis. Terminado o Capítulo, retira-se para o eremitério de Monte Paolo, junto dos Apeninos, onde passa 15 meses na solidão contemplativa e no trabalho braçal. Ninguém suspeita da sabedoria que aquele jovem frade português esconde.
1222: Chamado de improviso a falar numa celebração de ordenação, Frei Antônio revela uma sabedoria e eloqüência extraordinárias, que deixam a todos estupefatos. Começa sua epopéia de pregador itinerante.
1224: Em brevíssima Carta a Frei Antônio, São Francisco o encarrega da formação teológica dos irmãos. Chama-o cortesmente de " Frei Antônio, meu bispo".
1225: Depois de percorrer a região norte da Itália, passa a pregar no sul da França, com notáveis frutos. Mas tem duras disputas com os hereges da região.
1226: É eleito " custódio" na França e, um ano depois, " provincial" dos frades no norte da Itália.
1228: Participa, em Assis, do Capítulo Geral da Ordem, que o envia a Roma para tratar com o Papa de algumas questões pendentes. Prega diante do Papa e dos Cardeais. Admirado de seu conhecimento das Escrituras, Gregório IX o apelida de "Arca do Testamento".
1229: Frei Antônio começa a redigir os "Sermões", que hoje possuímos impressos em dois grandes volumes.
1231: Prega em Pádua a famosa quaresma, considerada como o momento de refundação cristã da cidade. Multidões acorrem de todos os lados. Há conversões e prodígios. Êxito total! Mas Frei Antônio está exausto e sente que seus dias estão no fim. Na tarde de 13 de junho, mês em que os lírios florescem, Frei Antônio de Lisboa morre às portas da cidade de Pádua. Suas últimas palavras são: " Estou vendo o meu Senhor ". As crianças são as primeiras a saírem pelas ruas anunciando: "Morreu o Santo".
1232: Não tinha bem passado um ano desde sua morte, quando Gregório IX o inscreveu no catálogo dos santos.
1946: Pio XII declara Santo Antônio Doutor da Igreja, com o título de "Doutor Evangélico"

Alguns Milagres:

Santo Antônio é sem dúvida o "Santo dos Milagres". A sua taumaturgia – relação de milagres - iniciada em vida com uma pluralidade de milagres que lhe valeram a canonização em menos de um ano, é, na história da Igreja, a mais vasta e variada.
De Santo "casadoiro" a "restituidor do desaparecido", passando por "livrador" das tentações demoníacas, a Santo Antônio tudo se pede. Citaremos abaixo alguns dos milagres operados por esse santo.
Santo Antonio prega aos peixes. Reza a lenda que estando a pregar aos hereges em Rimini, estes não o quiseram escutar e viraram-lhe as costas. Sem desanimar, Santo Antônio vai até à beira da água, onde o rio conflui com o mar, e chama os peixes a escutá-lo, já que os homens não o querem ouvir. Dá-se então o milagre: multidões de peixes aproximam-se com a cabeça fora de água em atitude de escuta. Os hereges ficaram tão impressionados que logo se converteram. Este milagre encontra-se citado por diversos autores, tendo sido mesmo objeto de um sermão do Padre Antônio Vieira que é considerado uma das obras-primas da literatura portuguesa.
Santo António livra o pai da forca. Tinha havido um crime de morte em Portugal, onde nascera Santo Antônio. Todas as suspeitas do crime recaíam sobre o pai do santo.
Chegou o dia do julgamento. Os juízes estavam reunidos para proferir a sentença condenatória. Assentado ali no banco dos réus, seu pai não podia se defender.
Nesse momento Santo António estava fazendo um sermão numa igreja da Itália. Conta-se que, em dado instante, ele interrompeu o sermão e ficou imóvel, como se estivesse dormindo em pé. Durante esse mesmo tempo foi visto na sala do júri, em Portugal, conversando com os juizes. Entre outras coisas, disse-Ihes o santo: Por que tanta precipitação? Posso provar a inocência do meu pai. Venham comigo até o cemitério.
Aceitaram o convite. Frei António mandou abrir a cova do homem assassinado e perguntou ao defunto: "Meu irmão, diga perante todos, se foi meu pai quem matou você".
Para espanto dos juízes e de todos que ali estavam, o defunto abriu a boca e disse devagar, como se estivesse medindo as palavras:
"Não foi Martinho de Bulhões quem me matou". E tornou a calar-se. Estava provada de maneira milagrosa a inocência do seu pai. Mais uma vez a verdade triunfou sobre a mentira e a calúnia.
Operou-se aí dois fatos milagrosos, a bilocação, ou ato de uma pessoa estar (por milagre) em dois locais ao mesmo tempo, e o poder de reanimar os mortos.
Com o Menino Jesus nos braços: Outro milagre, também reportado na crônica do Santo, ocorre já no fim da sua vida e foi contado pelo conde Tiso aos confrades de Santo Antônio após sua morte. Estando o Santo em casa do conde Tiso, em Camposampiero, recolhido num quarto em oração, o conde, curioso, espreita pelas frinchas de uma porta a atitude de Frei Antônio; depara-se então uma cena miraculosa: a Virgem Maria entrega o Menino Jesus nos braços de Santo Antônio. O menino tendo os bracinhos enlaçados ao redor do pescoço do frade conversava com ele amigavelmente, arrebatando-o em doce contemplação. Sentindo-se observado, faz conde Tiso jurar que só contaria o visto após a sua morte.

Curiosidades

Conta-se que seu pai, Martinho, gostava de ir a uma fazenda que possuía nos arredores de Lisboa. Um dia, levou o filho com ele. Ocorre que insaciáveis bandos de pássaros desciam continuamente para bicar os grãos de trigo. Era necessário espantá-los para impedir grave dano à colheita. Martinho encarregou o garoto de manter longe os pequenos ladrões.
O pai se foi e Fernando permaneceu correndo de cá para lá no campo. Em pouco tempo começou a se aborrecer com aquela ocupação. Não muito longe, uma capelinha rústica o convidava à oração. Mas o pai o mandava enxotar os passarinhos,não podia desobedecer.
Gritou, então aos pássaros, convidando-os a segui-lo para dentro de uma sala da fazenda. Obedientes os pássaros entraram. Quando todos estavam dentro, Fernando fechou as janelas e as portas, e foi tranqüilamente fazer sua visita ao Senhor.
Retornando o pai veio procurá-lo. Andou pelo campo, chamando-o cá e lá, mas não encontrou ninguém. Preocupado, dirigiu-se à capela e o descobriu, todo absorto na prece. Fernando tomou o pai pelas mãos e o conduziu ao salão repleto dos vôos e dos cantos dos graciosos prisioneiros. Abriu a porta e, a um sinal seu, os pássaros, em bando, retornaram os livres caminhos do espaço.
Outra história muito conhecida é a provável responsável pela associação de Santo António com a descoberta de pessoas e objetos desaparecidos. Conta-se que, um dia, o frei descobriu que um noviço havia fugido do mosteiro e levado com ele seus comentários sobre o Livro dos Salmos. Ele, então, rezou para o retorno de ambos. Em pouco tempo, o jovem arrependido voltou para a vida religiosa, acompanhado, é claro, dos manuscritos.

Frases de Santo António

"Deus é Pai de todas as coisas. Suas criaturas são irmãos e irmãs."
"É viva a Palavra quando são as obras que falam."
"Quando te sorriem prosperidade mundana e prazeres, não te deixes encantar; não te apegues a eles; brandamente entram em nós, mas quando os temos dentro de nós, nos mordem como serpentes."
"Uma água turva e agitada não espelha a face de quem sobre ela se debruça. Se queres que a face de Cristo, que te protege, se espelhe em ti, sai do tumulto das coisas exteriores, seja tranqüila a tua alma."
"A paciência é o baluarte da alma, ela a fortifica e defende de toda perturbação."
"Ó meu Senhor Jesus, eu estou pronto a seguir-te mesmo no cárcere, mesmo até a morte, a imolar a minha vida por teu amor, porque sacrificaste a tua vida por nós."
"Como os raios se desprendem das nuvens, assim também dos santos pregadores emanam obras maravilhosas. Disparam os raios, enquanto cintilam os milagres dos pregadores; retornam os raios, quando os pregadores não atribuem a si mesmos as grandes obras que fazem, mas à graça de Deus."
"Ó Senhor, dá-me viver e morrer no pequeno ninho da pobreza e na fé dos teus Apóstolos e da tua Santa Igreja Católica."
"Neste lugar tenebroso, os santos brilham como as estrelas do firmamento. E como os calçados nos defendem os pés, assim os exemplos dos santos defendem as nossas almas tornando-nos capazes de esmagar as sugestões do demónio e as seduções do mundo."
"Quem não pode fazer grandes coisas, faça ao menos o que estiver na medida de suas forças; certamente não ficará sem recompensa"

sexta-feira, 11 de junho de 2010

BEATA JACINTA MARTO

CENTENÁRIO DA PASTORINHA - BEATA JACINTA


O Santuário de Fátima acolheu ontem dia 10 de Junho a peregrinação nacional das crianças à Cova da Iria, este ano inspirada no testemunho da vidente Jacinta Marto no seu cetenário.
O Bispo do Porto, D. Manuel Clemente, presidiu às cerimónias que tiveram seu ponto alto na missa do final da manhã.
Às crianças de todo o país foi lançado o desafio de construírem uma flor, simbolizando os gestos que Jacinta Marto fazia na sua entrega a Deus. As flores serão oferecidas a nossa Senhora na Capelinha das Aparições.

JACINTA DE JESUS MARTO - BREVE RESUMO BIOGRÁFICO

Nasceu em Aljustrel, Fátima, a 11 de Março de 1910. Foi baptizada em 19 de Março de 1910. Vítima da pneumónica, adoeceu em Dezembro de 1918. Esteve internada no Hospital de Vila Nova de Ourém e por fim em Lisboa, no Hospital de D.Estefânia onde morreu às 22.30 horas do dia 20 de Fevereiro de 1920. De 21 de Janeiro a 2 de Fevereiro de 1920, esteve no Orfanato de Nossa Senhora dos Milagres, na Rua de Estrela, em Lisboa, casa fundada pela D.Maria Godinho, a quem a Jacinta chamava "Madrinha". Foi celebrada Missa de corpo presente na Igreja de Nossa Senhora dos Anjos, em Lisboa, onde o seu corpo esteve depositado até ao dia 24dia em que foi transportada a urna para o cemitério de Vila Nova de Ourém. Aí, ficou no jazigo da família do Barão de Alvaiázere. Foi trasladada para o cemitério de Fátima a 12 de Setembro de 1935, data em que a urna foi aberta.
Em 1 de Maio de 1951 foi finalmente trasladada para a Basílica do Santuário.
Além das 5 Aparições da Cova da Iria e 1 dos Valinhos, Nossa Senhora apareceu à Jacinta mais 4 vezes em casa durante a doença, 1 na Igreja paroquial numa quinta-feira da Ascenção, e ainda em Lisboa no Orfanato e no hospital. O Poço do Arneiro teve uma visão do Santo Padre, e outra no Cabeço.
A sua vida foi caracterizada pelo espírito de sacrifício, o amor ao Coração de Maria, ao Santo Padre e aos pecadores.
Levada pela preocupação da salvação dos pecadores e do desagravo ao Coração Imaculado de Maria, de tudo oferecia um sacrifício a Deus, como lhes recomendara o Anjo, dizendo sempre a oração que Nossa Senhora lhes ensinara:"Ò Jesus, é por Vosso Amor, pela conversão dos pecadores (e acrescentava, pelo Santo Padre) e em reparação pelos pecados cometidos
contra o Imaculado Coração de Maria.
Relacionados 10-6-2010

“Cria em mim um coração puro, ó meu Deus”


Ó minha alma, que fazes? Se há momento precioso, momento de que não deves perder, é este, no qual podes obter quantas graças pedires. Não sabes que o Pai Eterno te olha com amor, vendo em ti o seu Filho muito amado, o objeto mais caro à sua ternura?
Não sabes que o Pai Eterno te olha com amor, vendo em ti o seu Filho muito amado, o objeto mais caro à sua ternura? Expulsa, pois, os outros pensamentos, reaviva a tua fé, dilata o teu coração pela confiança, e pede tudo o que desejas.
Não ouves o que o próprio Jesus te diz: Alma querida, fala: “que quereis de mim?” (Mc. 10.51). Vim de propósito para enriquecer-te com os meus dons e tornar-te feliz; pede com confiança, alcançarás tudo.
Ah! Meu dulcíssimo Salvador, pois que a mim viestes para enriquecer-me com favores, e desejais que Vo-los peça; não solicito nenhum dos bens terrenos, nem riquezas, nem honras, nem prazeres: concedei-me, é o que suplico, verdadeira dor dos desgostos que Vos causei; fazei-me conhecer claramente a vaidade deste mundo e os direitos que tendes ao nosso amor.
Dai-me um coração novo, isento de toda a afeição terrena, conforme inteiramente à vossa vontade santa, um coração que não busque coisa alguma além do que Vos dá prazer e aspire somente ao vosso santo amor: “criai em mim um coração puro, ó meu Deus” (Sl. 50,12).
De modo algum mereço estes favores, mas Vós, ó meu Jesus, os mereceis no meu lugar, pois que viestes residir na minha alma; eu Vo-los peço pelos vossos méritos e pelos de vossa Mãe Santíssima e em nome do vosso amor a vosso Pai Eterno.
(rogai aqui a Jesus, alguma graça particular para a Santa igreja, para vós ou para o próximo. Não vos esqueça de recomendar os pecadores e as almas do purgatório).
Pai Eterno, Jesus Cristo, o vosso Divino Filho, nos fez esta bela promessa: “Em verdade, em verdade, vos digo: se pedirdes alguma coisa a meu Pai, em meu nome, Ele vo-la dará” (Jo. 16,23).
Em nome e pelo amor deste Jesus, o vosso Filho único, que atualmente repousa no meu peito, atendei-me e dai-me as graças que Vos peço.
Extraído do livro Preces Pro Opportunitate Dicendae

quarta-feira, 9 de junho de 2010

COMO SÃO LINDAS AS CRIANÇAS ! - DAI-LHES O DIREITO DE VIVER


Imagem peregrina - Feita segundo indicações da Irmã Lúcia, a primeira Imagem da Virgem Peregrina de Fátima foi oferecida pelo Bispo de Leiria e coroada solenemente pelo Arcebispo de Évora, a 13 de Maio de 1947. A partir dessa data, a imagem percorreu, por diversas vezes, o mundo inteiro. Em Maio de 2000 foi colocada na exposição «Fátima Luz e Paz», e, a 8 de Dezembro de 2003, solenidade da Imaculada Conceição, a Imagem foi entronizada na Basílica, tendo sido colocada numa coluna junto ao Altar Mor.

Extraído do livro “Para melhor conhecer Fátima”,

terça-feira, 8 de junho de 2010

VINDE MEU JESUS AMADO!


Meu Jesus eu preciso muito de Vós, dai-me paz a Vossa paz, sinto-me sem forças e hoje quase não consegui rezar. Sinto uma angústia muito grande que me abafa o coração. Não sei onde está, não o encontro. Mas creio, creio Meu doce Jesus que vós existis e estais perto de mim e não ides abandonares-me. Eu confio em Vós meu Jesus e espero a vossa misericódia e compaixão. Dai-me força, a Vossa força! E que Maria minha Mãe me dê a Sua Benção.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

domingo, 6 de junho de 2010

Falar de coisas espirituais é fazer uma prece

Jesus quando menino, entre os doutores da lei, falando sobre Seu Pai Celestial

São Francisco de Assis obrigava a seus religiosos a freqüentemente conferenciarem juntos sobre as coisas espirituais, para que estando instruídos na linguagem celestial, pudessem servir-se dela quando estivessem no contato com a gente do mundo. Um dia quando se achavam entregues a essas conversações, apareceu-lhes Nosso Senhor em forma de Menino e deu-lhe Sua bênção, para fazer-lhes compreender o quanto agrada a Deus que se fale dEle e que o sirvam.

APUNTES Y EJEMPLOS DE CATECISMO

N.B.: Bem por isso Nosso Senhor disse: Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, eu estarei no meio deles. Aí se denota que uma conversa sobre assuntos religiosos será por certo, considerada por Deus, como se uma oração fosse, ou até poderá valer muito mais que a mesma.

Eis porque Santa Tereza de Jesus dizia: Na casa de Teresa, uma de duas: ou se fala nada ou se fala de Deus.

sábado, 5 de junho de 2010

As armas do Apostolado


A oração é a mais poderosa arma, e é indispensável para qualquer vitória. Todas as outras armas são eficazes e vigorosas através da oração.

Tem-se dito que o apostolado de Cristo vence suas batalhas também de joelhos. E nós diremos: especialmente de joelhos.

O apóstolo é como o agricultor que abre o sulco, e nele deposita a semente. Já é muito; não basta, porém. Para que a semente se abra, germine e frutifique, necessário é que ao suor, caído da fronte do camponês, se misture o orvalho vindo do céu.

Por isso, quando começas a árdua empresa da conversão de uma alma, o primeiro meio a que recorrerás, será precisamente este: a oração, com a qual obterás a aliança de céu. Antes de falar de Deus à alma, falarás dela a Deus.

A oração é um arma poderosa, ou melhor, onipotente. Quanto não traz a onipotência de Deus em auxílio para o apóstolo? Este pode bem repetir com São Paulo: “Tudo posso naquele que me conforta.”

Santa Teresa de Jesus, falando graciosamente, de seu nome, dizia;

“Teresa sem Jesus, nada é; com Jesus é tudo.”

Somente no céu poderemos contar as almas salvas pela oração. Há motivos de crer que a conversão de São Paulo tenha sido impetrada pela oração de Santo Estêvão moribundo. É certo que as orações de Santa Clotilde obtiveram a conversão de Clóvis, rei dos Francos; como as orações e lágrimas de Mônica deram à Igreja um Agostinho.

Acrescente-se que a arma da oração pode ser empregada por qualquer um, ainda quando faltem as outras armas. As outras são: o exemplo, a palavra, o sacrifício, a caridade.

(MONS. LUIS CIVARDI

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Não basta rezar, é preciso agir


Um pecador acorreu a Mateo de Bascio, grande pregador e propulsor da Ordem Capuchinha, e lhe suplicou que rezasse por ele para que se convertesse. Mas este jovem seguiu o mesmo tipo de vida.
Dias depois voltou, dizendo ao Padre:
- Não compreendo o que se passa; me encomendei às suas orações, e contudo, não tenho fé nem noto mudança alguma para abraçar o bem.
Em vez de contestar-lhe, o Padre pediu-lhe que o ajudasse a levar um saco de trigo, que lhe haviam dado para o convento. O homem pegou o saco para ajudar a levá-lo, porém o Padre Mateo o soltou, e com o peso, caiu. E assim fez repetidas vezes, até que o outro perdeu a paciência:
- O Senhor deve me ajudar, eu sozinho não posso levá-lo. Assim não é possível!
O Padre olhou-o sorrindo:
-O mesmo ocorre em teu caso: sozinho não posso fazer tudo; se me pedes que reze por ti, e não fazes nada… assim não é possível.
(DOCETE – Tomo IV – La Gracia – Pe. Anton Koch, S.J

quarta-feira, 2 de junho de 2010

CORPUS CHRISTI


Meu Deus eu creio, adoro, espero e amo-Vos, peço perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam.
Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo,
adoro-Vos profundamente
e ofereço Vos o preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo,
presente em todos os sacrários da terra,
em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido.
E pelos méritos infinitos do Seu Santíssimo Coração
e do Coração Imaculado de Maria, peço Vos a conversão dos pobres pecadores

terça-feira, 1 de junho de 2010